Vôlei: Seleção feminina alcança oitava vitória consecutiva na Liga das Nações

Vôlei: Seleção feminina alcança oitava vitória consecutiva na Liga das Nações

Like
118
0
sábado, 02 junho 2018
Torneios Internacionais

Por: Jessica Di Risio, de São Paulo

 

A seleção brasileira feminina de vôlei segue com uma ótima campanha na Liga das Nações. Encerrando os trabalhos da terceira semana na competição, a equipe de José Roberto Guimarães venceu a Holanda por 3 sets a 1 com parciais de 25/23, 26/24, 13/25 e 25/22.  Em quadra, entraram Tandara, Bia, Gabi, Amanda, Adenízia e Roberta, além da líbero Suelen. Gabi foi poupada após o primeiro set, dando lugar à Drussyla e Carol substituiu Adenízia no quarto set. Monique, Macris e Rosamaria também colaboraram e muito para a vitória brasileira.

Fazendo um retrospecto da seleção desde o início do torneio, há motivos de sobra para o torcedor ficar otimista. Apesar de estrear com derrota na Liga das Nações diante a reformulada Alemanha, o elenco brasileiro não decepcionou e fez bonito durante essas três semanas, acumulando oito vitórias em nove partidas.  Na classificação geral, o Brasil está na segunda colocação, com 24 pontos ficando atrás dos Estados Unidos que seguem na liderança com 25.

O caminho percorrido pela seleção brasileira durante essas três etapas da competição não foi lá dos mais fáceis. Foi preciso paciência e muito trabalho de equipe para que todas as atletas mostrassem seu potencial. E ainda há muito para mostrar. Como é comum em qualquer equipe em formação, o Brasil oscilou bastante em algumas partidas, cometendo erros infantis e demonstrando um nervosismo incomum em determinados momentos. Mas José Roberto Guimarães fez alterações importantes em todos os confrontos, revelando um elenco determinado que mostrou ter “sangue nos olhos” para encarar a Liga das Nações.

Além da temida e favorita seleção Sérvia, o Brasil precisou enfrentar os bloqueios Japoneses, a insistente Turquia a trabalhosa recepção Sul Coreana e ainda a resistente Holanda. E aqui vai um detalhe importante, a oposta Tandara já vigora entre as maiores pontuadoras da competição. Só na partida contra a Holanda a atleta chegou aos impressionantes 31 pontos! Será que podemos esperar um prêmio de Melhor Jogadora na estante brasileira?

 

Foto: FIVB Volleyball Nations League website

 

Aqui vai um resumo da participação verde e amarela no torneio:
1ª semana: Barueri (São Paulo)
15/05 – Brasil 1 x 3 Alemanha (25/15, 22/25, 18/25 e 20/25)
16/05 – Brasil 3 x 1 Japão (22/25, 25/18, 25/23 e 25/11)
17/05 – Brasil 3 x 1 Sérvia (23/25, 25/22, 25/14 e 25/21)

2ª semana: Ancara (Turquia)
22/05 – Brasil 3 x 1 Turquia (25/17, 25/19, 23/25 e 25/21)
23/05 – Brasil 3 x 0 Argentina (25/9, 25/21 e 25/14)
24/05 – Brasil 3x 0 República Dominicana (25/20, 25/10 e 25/13)

3ª semana: Apeldoorn (Holanda)
29/05 – Brasil 3 x 1 Coréia do Sul (25/11, 25/14, 31/33 e 25/20)
30/05 – Brasil 3 x 0 Polônia (25/20, 25/20 e 25/23)
31/05 – Brasil 3 x 1 Holanda (25/23, 26/24, 13/25, 25/22)

Agora a seleção brasileira seguirá para Jiangmen, na China, onde vai enfrentar as anfitriãs no dia 5 de junho, os Estados Unidos dia 6 e a Rússia no dia 7. Vale lembrar que a Liga das Nações foi criada para substituir a Liga Mundial e o Grand Prix, competição em que o Brasil é o maior vencedor e atual campeão, com 12 títulos. Na quinta e última semana da fase classificatória, o Brasil viaja para Eboli, na Itália, para encarar a Bélgica, a Tailândia e as donas da casa.

E como a Liga das Nações vai funcionar? O torneio terá 12 seleções permanentes, tanto no masculino como no feminino. Na chave feminina, Alemanha, Brasil, China, Coreia do Sul, Estados Unidos, Holanda, Itália, Japão, Rússia, Sérvia, Tailândia e Turquia serão as equipes fixas e cada edição do contará com quatro convidados. Em 2018 serão Argentina, Bélgica, República Dominicana e Polônia. Ao longo de cinco semanas, todas serão divididas em grupos de quatro integrantes, disputando as partidas dentro de cada chave. As cinco primeiras colocadas se classificam para a fase final juntamente com a China, que será o país sede da etapa. Estas seis equipes serão divididas em dois grupos, disputando as partidas dentro deles. As duas primeiras seleções de cada grupo avançam às semifinais e as perdedores disputarão o terceiro lugar.

 

Foto: FIVB Volleyball Nations League website

 

Foto em destaque: FIVB Volleyball Nations League website

Jessica Di Risio

Jessica Di Risio

24 posts | 0 comments

Comments are closed.