UFC 220: Miocic entra para história, Cormier defende cinturão e vexame brasileiro

UFC 220: Miocic entra para história, Cormier defende cinturão e vexame brasileiro

Like
380
0
sexta-feira, 26 janeiro 2018
MMA/UFC

No último sábado, 20 de janeiro, aconteceu no TD Garden, na cidade de Boston (Estados Unidos), o UFC 220: Miocic x Ngannou, valendo o cinturão dos pesados. Na segunda luta mais importante da noite, o co-main event, outro cinturão em disputa, o dos meio-pesados, disputado entre Daniel Cormier e Volkan Oezdemir, além de um vexame do Brasil, que perdeu todas as suas quatro lutas da noite.

STIPE MIOCIC X FRANCIS NGANNOU

A luta mais importante do evento foi entre o croata-americano e dono do cinturão dos pesos pesados do UFC, Stipe Miocic, contra o franco-camaronês Francis Ngannou. Para o visitante, roubar o cinturão era a coisa certa a se fazer e aumentar sua série invicta no Ultimate de seis para sete lutas era o objetivo. Já o americano tinha uma missão maior.

Além da defesa de cinturão, a vitória o colocaria como o peso-pesado com maior número de defesas (três), o que o faria entrar para a história. A consagração de Miocic veio após cinco rounds muito bem disputados por ele. Inteligente, técnico e dominante, derrotou Ngannou por decisão unânime dos árbitros, que anotaram a contagem de 50 x 44, sendo um dos rounds 10 x 8, tal superioridade. De quebra, Miocic ainda soltou: “Sou o melhor de todos os tempos”.

Foto: Reprodução UFC TV

DANIEL CORMIER X VOLKAN OEZDEMIR

O americano Daniel Cormier é um dos melhores meio-pesados de todos os tempos, sem dúvidas. Talvez atrás apenas de Jon Jones, seu único algoz, mas alguém que convive com polêmicas à sua volta. Cormier detinha o cinturão até perder pela segunda vez para Jones e cair no choro ao vivo na entrevista, o que virou “meme” internacional de imediato. No entanto, uma prova invalidou o resultado em favor de Jones, que já havia sido acusado de estar dopado no dia da luta. Com isso Cormier voltou a ter apenas um revés e uma luta sem resultado.

O cinturão voltou a ser do americano, que o colocou em contra o suíço Volkan Oezdemir. O início um pouco abatido e tímido de Cormier faria o público pensar em uma vitória suíça, que foi descartada no segundo round quando DC acordou do “sono das profundezas” e dominou “seu” octógono nocauteando o rival. Novamente com o cinturão, Cormier já pensa em aposentadoria. O lutador deve ter 2018 como último da carreira.

Foto: Reprodução Instagram UFC

BRASILEIROS

Os quatro brasileiros que lutaram em Boston não conseguiram vencer. A maior decepção foi a derrota de Thomas Almeida, o “Thominhas”, para o porto-riquenho Rob Font, na primeira luta do card principal. O primeiro round foi dominado pelo equilíbrio. Mas na segunda etapa Font entrou com uma sequência violenta no brasileiro que acabou nocauteado.

Foto: Divulgação

Francimar Bodão foi outro brasileiro que não se deu bem lutando no card principal, logo após Thominhas. Mas Bodão não deu vexame, uma vez que ao final dos três rounds, o americano Gian Villante foi declarado vencedor na decisão dividida dos juízes. Foi a segunda derrota seguida de Bodão no UFC.

Foto: Reprodução UFC TV

No card preliminar, fazendo a primeira luta da noite, Gleison Tibau encarou o russo Islam Makhachev, após estar parado há dois anos. Mas seu  retorno não foi como esperado. Apenas 57 segundos foram suficientes para o russo acertar um direto de esquerda fatal e impor a 13ª derrota do brazuca na carreira.

Foto: Reprodução Youtube

Segundo brasileiro a entrar no octógono, Alexandre Pantoja acabou derrotado pelo americano Dustin Ortiz. O brasileiro foi melhor no chão, mas não conseguiu segurar a técnica do rival na trocação, o que culminou em seu revés, por decisão unânime (triplo 29 x 28), após 15 minutos de acirrado combate. Foi a primeira derrota de Pantoja desde 2010.

Foto: Reprodução UFC TV

TODOS OS RESULTADOS

Card principal

Peso pesado: Stipe Miocic derrotou Francis Ngannou por decisão unânime (triplo 50-44)

Peso meio-pesado: Daniel Cormier derrotou Volkan Oezdemir por nocaute técnico no 2º round

Peso pena: Calvin Kattar derrotou Shane Burgos por nocaute aos 32 segundos do 3º round

Peso meio-pesado: Gian Villante derrotou Francimar Bodão por decisão dividida (30-27, 28-29, 30-27)

Peso galo: Rob Font derrotou Thomas Almeida por nocaute técnico aos 2’24” do 2º round

Card preliminar

Peso pena: Kyle Bochniak derrotou Brandon Davis por decisão unânime (20-29, 29-28, 30-27)

Peso meio-médio: Abdul Hazak Alhassan derrotou Sabah Homasi por nocaute aos 3’47” do 1º round

Peso mosca: Dustin Ortiz derrotou Alexandre Pantoja por decisão unânime (triplo 29-28)

Peso pena: Julio Arce derrotou Dan Ige por decisão unânime (30-27, 30-27, 29-28)

Peso pena: Enrique Barzola derrotou Matt Bessette por decisão unânime (30-27, 29-28, 29-28)

Peso leve: Islam Makhachev derrotou Gleison Tibau por nocaute aos 57” do 1º round

Foto em destaque: Reprodução UFC TV
Redator da matéria: Eric Filardi, de São Paulo. 

Eric Filardi

Eric Filardi

56 posts | 0 comments

Comments are closed.