UFC Belém: Machida volta a vencer e derrota de Pedrita são destaques do card principal

UFC Belém: Machida volta a vencer e derrota de Pedrita são destaques do card principal

Like
290
1
quinta-feira, 08 fevereiro 2018
MMA/UFC

O UFC Fight Night 125: Machida vs. Anders, mais conhecido como UFC Belém, foi o primeiro evento do Ultimate a ser realizado no Pará, mais precisamente em sua capital, Belém. A noitada de lutas aconteceu na Arena Guilherme Paraense, o Mangueirinho, no último dia 3 de fevereiro. Com 11 lutas no card, o Brasil conseguiu um saldo positivo de 9 x 2. Apenas a estreante Priscila Pedrita e o jovem Marcelo Golm perderam. No mais, Brasil na cabeça. Veja detalhes dos confrontos do card principal.

Card Principal

Médios – Lyoto Machida derrotou Eryk Anders – Decisão Dividida (48-47, 47-48 e 49-46)

Após 3 anos sem vencer e amargar uma vergonhosa derrota no UFC São Paulo, Lyoto Machida voltou a ter o braço erguido ao final de um confronto. Venceu o americano Eryk Anders por decisão dividida e ainda impôs ao rival sua primeira derrota na carreira.

Lutando na cidade onde cresceu e na primeira vez que Belém recebe um UFC, Lyoto voltou às origens do karatê para tentar a vitória. Como era de se esperar, ambos fizeram uma luta bastante equilibrada, se expondo pouco e se estudando demais. Anders caprichava nas joelhadas e o “Dragão” nos contragolpes.

Após cinco rounds, o resultado da luta foi para os árbitros, que deram a Lyoto sua 23ª terceira vitória na carreira. Venceu mas não convenceu.

Moscas Feminino – Valentina Shevchenko derrotou Priscila “Pedrita” Cachoeira – Finalização (Mata Leão)

A expectativa era grande para este co-main event, afinal, a brasileira Priscila “Pedrita”, que vinha confiante na vitória e invicta no MMA, enfrentava Valentina Shevchenko, que recentemente disputou cinturão.

Mas não deu para a brasileira. Não mesmo. Depois de conectar bons jabs no primeiro round, a visitante derrubou Pedrita e a castigou durante todo o duelo, fazendo a lutadora carioca não conseguir nenhum golpe sequer. Quando a luta se encaminhava para um nocaute, a quirguistanesa sacou uma finalização e fechou o segundo round com um mata-leão. A contagem de golpes foi de 217 x 1 para Shevchencko, de acordo com o Ultimate. A internet ficou revoltada com a péssima atuação do árbitro brasileiro Mario Yamasaki por não ter interrompido a luta antes. Dana White, presidente do UFC, também comentou: “Nojento”. O resultado da a 15ª vitória a Valentina e a primeira derrota a estreante Priscila Pedrita.

Peso Casado (161 lbs) -Michel “Trator” Prazeres derrotou Desmond Green – Decisão Unânime (30-27, 29-28 e 29-28)

O brasileiro Michel Trator enfrentou o americano Desmond Green, em duelo equilibrado. Enquanto Trator utilizava as mãos pesadas para golpear e somar pontos, Green demonstra vontade com falta de paciência. Trator venceu nos detalhes, mas sentiu um gosto amargo na vitória por ela ter ocorrido no peso casado, uma vez que Michel não bateu o peso no dia anterior ao evento, tendo ficado 2kg acima do ideal para a categoria. Foi a terceira falha nas últimas quatro lutas. O brasileiro já admite subir de peso e lutar nos meio-médios (77 kg).

Pesados – Timothy Johnson derrotou venceu Marcelo Golm – Decisão Unânime (30-27, 29-28 e 29-28)

No duelo da experiência contra a juventude, deu a primeira. O Marcelo Golm sofreu sua primeira derrota na carreira par o experiente Timothy Johnson. O americano anulou o jogo de pressão do brasileiro o jogando na grade, fazendo a luta ficar lenta, chata e com direito a vaias do público. A luta ficou entre um golpe e outro, mas sempre voltando a grade e com isso Johnson venceu.

Galos – Douglas Silva de Andrade derrotou Marlon Vera – Decisão Unânime (30-27, 30-27 e 30-27)

Lutando em casa, o paraense Douglas Silva foi superior em todos os três rounds e conseguiu aumentar sua impressionante marca de 25 vitórias.

No round inicial o brasileiro caminhou para frente e imprimiu seu ritmo, tentando acuar o equatoriano Marlon Vera. Com chutes para os dois lados e muito estudo, o brasileiro só conseguiu arrancar uma vantagem nos últimos 20 segundos, quando conseguiu duas quedas que valeram pontos para a decisão final.

No segundo round o brasileiro mostrou superioridade. Conseguiu bons socos que abriram o supercílio direito de Veras. Mesmo sangrando, o equatoriano não desistiu da luta e continuou a tentar golpear com chutes altos e contragolpes. Mas Douglas seguiu firme e agressivo, parecendo disposto a nocautear seu adversário.

No entanto o paraense teve de esperar até a decisão dos juízes para saber que venceu. Veras voltou para o último round para o tudo ou nada. Mesmo com a agressividade inicial, o equatoriano sucumbiu à ótima noite do brasileiro.

O fato lamentável foi o gesto de desespero de Marlon Vera para desestabilizar o rival, mostrando os dedos do meio durante os segundos finais do combate.

Médios – Thiago Santos derrotou Anthony Smith – Nocaute Técnico (Chute no Corpo e Socos)

Na primeira luta do card principal, Thiago Marreta venceu mais uma e emplacou uma sequência de quatro vitórias seguidas no UFC.

No início da luta Marreta se desequilibrou. Anthony Smith foi pra cima, mas o brazuca conseguiu se recuperar. E fez melhor, aplicou um chute fazendo o americano caminhar para trás. Em seguida, aplicou mais um chute que Smith aproveitou para o segurar e jogar para o chão, caindo por cima. Thiago inverteu a posição em alguns segundos e golpeou o rival no chão. Quando conseguiu se levantar, o “Coração de Leão” foi com tudo de encontro ao brasileiro tentando um chute, e então Marreta acertou um belo soco no contragolpe, quase levando o rival ao nocaute.

Nocaute este que aconteceu no segundo round, sem deixar dúvida para a arbitragem. Pouco mais de um minuto se passara e Thiago acertou um chute na boca do estômago do americano, que acusou o golpe. Com isso, o carioca foi pra cima, “marretou” a vitória por nocaute e marcou sua 17ª vitória na carreira. Já Anthony teve sua 13ª derrota.

Foto: UFCBrasil / Facebook

Veja detalhes do card preliminar clicando aqui

Imagem em destaque: YouTube / Reprodução

Redator: Eric Filardi, de São Paulo

Eric Filardi

Eric Filardi

56 posts | 0 comments