Serra e Átila vencem, Thiago se mantém próximo e Stock 2017 vai em aberto para a corrida final

Serra e Átila vencem, Thiago se mantém próximo e Stock 2017 vai em aberto para a corrida final

Like
244
0
terça-feira, 21 novembro 2017
Stock Car

No domingo (19) foi realizada a 11º e penúltima etapa da temporada 2017 da Stock Car Brasil. Agora atingindo 500cv de potência, os V8 da principal categoria de turismo brasileira corresponderam as expectativas, dando condições de grande prova realizada pelos pilotos.

 

Primeira bateria

O tempo fechado ameaçou trazer chuva, que acabou não vindo. Em pista seca, portanto, a corrida teve emoção desde a primeira volta. Tuka Rocha, Allan Khodair, Antônio Pizzonia, Márcio Campos, Cacá Bueno e Felipe Lappena saíram da pista de imediato. Daniel Serra seguia firme na ponta enquanto via Ricardo Maurício e Thiago Camilo vindo pra cima, enquanto Marquinhos Gomes perdia posições.

Quem animava a plateia também era o português António Felix da Costa, piloto da escola da Red Bull que sem vaga nas grandes categorias mundiais mostra seu talento em outros mares, como fez na Stock. Não demorou para o luso figurar entre os três primeiros após os pit stops.

Na volta 21, o safety car entrou em cena e aproximou todo o grid. Isso proporcionou grande briga pela liderança no fim da prova, mas Serra manteve a ponta e venceu com maestria a primeira parte do domingo. Zonta fez boa prova e fechou em segundo, com o português Da Costa em terceiro. Marcos Gomes, Denis Navarro, Vitor Genz, Max Wilson, Thiago Camilo, Rubens Barrichello e Átila Abreu fecharam os dez primeiros que largariam em ordem inversa na segunda corrida.

 

Resultado da primeira prova:

1. 29 Daniel Serra (Eurofarma RC) – 28 voltas em 42min21s479
2. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) – a 1.021
3. 444 Felix da Costa (Hero Motorsport) – a 2.154
4. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) – a 2.638
5. 5 Denis Navarro (Cimed Racing Team) – a 5.484
6. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 5.955
7. 65 Max Wilson (RCM Motorsport) – a 6.897
8. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 7.681
9. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 8.750
10. 51 Átila Abreu (Shell Racing) – a 9.256
11. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 9.888
12. 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) – a 10.712
13. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – a 11.009
14. 70 Diego Nunes (Hero Motorsport) – a 11.048
15. 18 Allam Khodair (Full Time Sports) – a 16.513
16. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 19.125
17. 117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) – a 19.298
18. 3 Bia Figueiredo (Full Time Academy) – a 23.663
19. 8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) – a 48.873
20. 555 Renato Braga (Mico’s Racing) – a 1 volta
21. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing Team) – a 2 voltas

Não completaram (75% da distância de prova):

22. 4 Julio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 8 voltas
23. 188 Beto Monteiro (Mico’s Racing) – a 9 voltas
24. 12 Lucas Foresti (Full Time Academy) – a 10 voltas
25. 31 Marcio Campos (Blau Motorsport) – a 12 voltas
26. 90 Ricardo Mauricio (Eurofarma RC) – a 15 voltas
27. 73 Sergio Jimenez (Bardahl Hot Car) – a 15 voltas
28. 30 Cesar Ramos (Blau Motorsport) – a 19 voltas
29. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 20 voltas
30. 9 Guga Lima (Bardahl Hot Car) – a 21 voltas
31. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports) – a 27 voltas
32. 25 Tuka Rocha (RCM Motorsport) – a 28 voltas

Melhor volta da prova: Daniel Serra, 1min25s242

Segunda bateria

Na segunda bateria não houve tantos transtornos quanto na primeira no momento da largada. Porém na segunda volta, Da Costa escapou da pista e abandonou. Mesmo assim o português foi um dos mais bem quistos do fim de semana e representou bem a oportunidade que ganhou da equipe Full Time.

Como sempre, a estratégia seria preponderante para definir um bom resultado na segunda prova. Quem já havia parado na primeira prova teria vantagem na etapa final do dia. Thiago Camilo tentou tomar a posição de Átila Abreu na estratégia mas por milésimos não conseguiu superar o rival. Quem se deu bem foi Max Wilson, que assumiu a segunda posição.

Barrichello não teve boa experiência com sua estratégia. Embora saindo dos pits em terceiro, teve um rendimento ruim e foi perdendo posições. Tocou em Marcos Gomes, foi punido e caiu muito na classificação. Na frente, Cacá Bueno começou a apertar Max Wilson e por muito pouco não tomou a posição, mas ficou por isso mesmo. Átila Abreu conquistou a vitória. Thiago Camilo, Diego Nunes, Gabriel Casagrande, Lucas Foresti, Vitor Genz, Daniel Serra e Felipe Lapenna completaram os dez primeiros da segunda corrida.

 

Resultado da segunda prova:

1. 51 Átila Abreu (Shell Racing) – 28 voltas em 52:03.000
2. 65 Max Wilson (Eurofarma-RCM) – a 0.677
3. 0 Cacá Bueno (Cimed Racing) – a 0.789
4. 21 Thiago Camilo (Ipiranga Racing) – a 7.506
5. 70 Diego Nunes (Hero Motorsport) – a 8.536
6. 83 Gabriel Casagrande (Vogel Motorsport) – a 9.645
7. 12 Lucas Foresti (Full Time Academy) – a 10.528
8. 46 Vitor Genz (Eisenbahn Racing Team) – a 11.612
9. 29 Daniel Serra (Eurofarma-RC) – a 11.921
10. 110 Felipe Lapenna (Cavaleiro Sports) – a 12.331
11. 1 Antonio Pizzonia (Prati-Donaduzzi Racing) – a 15.157
12. 18 Allam Khodair (Full Time Sports) – a 15.713
13. 30 César Ramos (Blau Motorsport) – a 20.775
14. 8 Rafael Suzuki (Cavaleiro Sports) – a 21.820
15. 80 Marcos Gomes (Cimed Racing) – a 25.146
16. 3 Bia Figueiredo (Full Time Academy) – a 32.364
17. 111 Rubens Barrichello (Full Time Sports) – a 40.581
18. 555 Renato Braga (Mico’s Racing) – a 54.907
19. 10 Ricardo Zonta (Shell Racing) – a 1 volta
20. 73 Sérgio Jimenez (Bardahl Hot Car) – a 1 volta
21. 188 Beto Monteiro (Mico’s Racing) – a 1 volta
22. 117 Guilherme Salas (Vogel Motorsport) – a 2 voltas

Não completaram (75% da distância de prova):

23. 90 Ricardo Maurício (Eurofarma-RC) – a 7 voltas
24. 28 Galid Osman (Ipiranga Racing) – a 7 voltas
25. 4 Júlio Campos (Prati-Donaduzzi Racing) – a 12 voltas
26. 5 Denis Navarro (Cimed Racing) – a 16 voltas
27. 40 Felipe Fraga (Cimed Racing) – a 20 voltas
28. 77 Valdeno Brito (Eisenbahn Racing Team) – a 21 voltas
29. 9 Guga Lima (Bardahl Hot Car) – a 25 voltas
30. 444 António Félix da Costa (Hero Motorsport) – a 29 voltas
31. 31 Márcio Campos (Blau Motorsport) – a 29 voltas
32. 25 Tuka Rocha (RCM) – não largou

Sequência

A grande decisão da competitiva temporada 2017 da Stock Car Brasil acontece no dia 10 de dezembro e o palco é o Circuito José Carlos Pace, Interlagos, São Paulo. Com a pontuação na última prova dobrada, serão 100 pontos em jogo (60 na primeira prova e 40 na segunda), dando chances matemáticas embora remotas de título a Max Wilson e Átila Abreu. A briga principal, porém, ainda está concentrada em Daniel Serra e Thiago Camilo, que protagonizaram a batalha pelo título durante o ano todo.

Os dez primeiros são:

1. Daniel Serra, 325 pontos
2. Thiago Camilo, 306
3. Átila Abreu, 254
4. Max Wilson, 236
5. Felipe Fraga, 222
6. Cacá Bueno, 215
7. Rubens Barrichello, 210
8. Marcos Gomes, 198
9. Ricardo Maurício, 181
10. Gabriel Casagrande, 176

Foto em destaque: Fernanda Freixosa/Vicar

 

Redator: Danilo Dias, de São Paulo.

Danilo Dias

Danilo Dias

43 posts | 0 comments