O dia em que o Maracanã virou o “coliseu” do vôlei

O dia em que o Maracanã virou o “coliseu” do vôlei

Like
451
0
quinta-feira, 07 dezembro 2017
Torneios Internacionais

Atualmente, o voleibol é, sem dúvida, o segundo esporte mais popular no Brasil. Multi campeão na quadra e nas areias, tanto no masculino como no feminino, é a modalidade em que o país mais conquistou medalhas de ouro (oito), juntando os seus dois formatos. Porém, este cenário era muito diferente até o início da década de 80, quando a seleção era apenas do segundo escalão mundial.

Isso começou a mudar em 1982, quando o Brasil ficou com o vice-campeonato mundial masculino, perdendo o título na final para a União Soviética na competição realizada na Argentina. Uma geração que tinha grandes nomes, como Willian, Xandó, Montanaro, Amauri, Bernard, Domingos Maracanã e outros. Essa posição no Mundial, em uma época em que o esporte olímpico no país era muito menos difundido do que é hoje, fez com que a modalidade explodisse.

Apesar da chuva, a bola foi levantada no Maraca

 

Porém, não foi só o vice-campeonato mundial que ajudou na popularização do esporte. A Confederação Brasileira de Volêibol fechou uma parceria com a empresa de marketing Promoção, formada pelos publicitários José Estevão Cocco e José Francisco Coelho Leal, o Quico, e o narrador Luciano do Valle. E aqui vai um adendo: recém-saído da Rede Globo e a caminho da Record, Luciano do Valle resolveu apostar nos esportes olímpicos, já que a sua nova casa não tinha os direitos de transmissão do futebol, e resolveu adotar o vôlei como carro chefe.

Para iniciar a parceria, a Promoção acertou uma série de quatro amistosos da Seleção, no Brasil, contra a União Soviética, o grande time da época. Os locais escolhidos foram São Paulo, Recife, Vitória e Rio de Janeiro. Mas aí tinha um porém: o jogo em terras cariocas não seria um confronto qualquer, já que o local escolhido era a casa do futebol: o Maracanã. Sim, o maior do mundo se tornaria o “coliseu” do vôlei no dia 17 de julho de 1983.

O Brasil virou o jogo e venceu

A Promoção fez de tudo para que o Maracanã estivesse lotado, inclusive trabalhando sob boicote do grupo Globo, que não noticiava o evento em seus veículos de comunicação (jornal, rádio e TV), já que o jogo teria transmissão exclusiva da Rede Record. Para atrapalhar ainda mais a situação, no dia 17, caiu uma chuva torrencial e o primeito jogo de vôlei em estádio da história teve que ser transferido para o dia 26 de julho.

Mesmo com todos os contratempos, no dia 26 de julho de 1983, o Maracanã estava lotado para assistir a partida entre as duas melhores seleções de vôlei do mundo naquela época. Com a quadra montada bem no centro do gramado do “maior do mundo”, a bola foi sacada e o jogo começou a rolar.

Luciano do Valle foi o grande idealizador da partida

Parece até mentira, mas ainda no primeiro set, começou a chover no Maracanã e a partida foi interrompida. Porém, como não caia tanta água assim, o técnico soviético, Viacheslaz Platanov, deu a ideia de cobrir a quadra com os tapetes que forravam os corredores dos vestiários do estádio. E assim, o jogou voltou a ser realizado.

Para a felicidade dos 95.887 pagantes, o Brasil jogou muito e venceu por 3 sets a 1 (14-16, 16-14, 15-7 e 15-10). E aquele dia foi um grande marco: o vôlei só cresceu a partir daquele dia, tornou-se um esporte vitorioso do país, e esta partida é, até hoje, o recorde de público na modalidade.

 

Foto em destaque: Arquivo CBV

 

Redator: Victor de Andrade, de Cubatão

Victor de Andrade

Victor de Andrade

4 posts | 0 comments