Libertadores: Em jogo dramático, Palmeiras perde, mas se garante nas quartas

Libertadores: Em jogo dramático, Palmeiras perde, mas se garante nas quartas

Like
139
0
sexta-feira, 31 agosto 2018
Copa Libertadores

Por: Gabriel Max, de São Paulo, SP.

 

A noite desta quinta-feira (30) parecia ser tranquila para o torcedor palmeirense, já que o time treinado por Luís Felipe Scolari havia vencido o Cerro Porteño, no primeiro jogo por 2 a 0, lá no Paraguai. Porém o jogo da volta teve alguns ingredientes que fizeram a partida tomar ares dramáticos para os mais de 33 mil torcedores do Verdão que acompanharam Palmeiras x Cerro Porteño. A partida, que fora realizada às 21h45, no Allianz Parque, pelas oitavas de final da Copa Libertadores da América 2018 mal havia começado e Felipe Melo foi expulso após entrada dura. No decorrer do jogo, outros fatores apimentaram a partida, teve ambulância em campo, gandulas escondendo bolas para retardar o jogo e mais confusão antes do apito final, resultando em 11 minutos de acréscimo. Com tudo isso, o Palmeiras saiu de campo com a classificação, mas em tom dramático, após perder o segundo jogo por 1 a 0, com um gol “espírita”, marcado por Santiago Arzamendia.

 

Palmeiras se segurou, com um jogador a menos desde os três minutos da primeira etapa, mas mesmo assim saiu com o placar adverso, de 1 a 0. O placar deu a classificação ao Palmeiras. Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

O Palmeiras de Felipão foi a campo com Weverton; Mayke, Antonio Carlos, Edu Dracena e Diogo Barbosa; Felipe Melo, Bruno Henrique e Moisés (Jean); Dudu, Willian (Deyverson) e Borja (Thiago Santos).

O Cerro Porteño, do técnico espanhol Fernando Jubero foi escalado com Antonny Silva; Raúl Cáceres, Marcos Cáceres, Escobar e Arzamendia; Víctor Cáceres (Nelson Valdez), Palau e Rodrigo Rojas (Novick); Óscar Ruíz, Churín e Jorge Rojas (Jorge Benítez)

A Rádio Poliesportiva esteve no Allianz Parque e trouxe cada detalhe da partida disputada entre brasileiros e paraguaios, com a narração de Marcelo Delmiro, comentários de Gabriel Max e reportagens de Ivan Marconato. Confira agora um pouco mais do que foi a classificação palmeirense, que agora irá enfrentar o Colo Colo, do Chile, nas quartas de final da competição. Ouça também as entrevistas coletadas por Ivan Marconato ao término da partida.

 

Primeiro tempo

Em um primeiro tempo que já começou pegando fogo, o Palmeiras se viu obrigado a jogar com apenas dez homens em campo a partir dos três minutos de jogo, graças a expulsão de Felipe Melo. No lance da expulsão, o volante palmeirense foi para a disputa da bola com Victor Cáceres, do Cerro Porteño, mas entrou com força excessiva, fazendo com o que German Delfino, o árbitro do jogo sacasse o cartão amarelo, num primeiro momento, mas o juiz argentino acabou voltando atrás e expulsou o palmeirense. Após a saída de Felipe Melo, o Palmeiras precisou se reorganizar em campo e acabou por se defender mais no primeiro tempo, se aproveitando somente dos contra-ataques, nos erros do time paraguaio.

O Palmeiras se fechou e o Cerro não conseguia transpor a defesa adversária. A primeira chance de perigo dos paraguaios ocorreu somente aos 17 minutos de jogo, em um chute venenoso de Escobar, que obrigou o goleiro Weverton a espalmar a bola para o meio da área, mas Edu Dracena tratou de tirar o perigo dali. Depois disso o Palmeiras teve sua primeira chance perigosa aos 25 minutos, em contra-ataque puxado por Diogo Barbosa, mas Borja não conseguiu dominar o cruzamento feito para ele.

Aos 29 minutos, foi a vez do próprio Borja contra-atacar e servir Willian, que bateu firme para o gol, mas Antony Silva, goleiro do Cerro caiu para fazer a defesa. Antes do fim do primeiro tempo, o Cerro buscou o ataque e levou perigo com Victor Cáceres e Ruiz, mas ambas as chances foram desperdiçadas.

 

Segundo tempo

O clima estava quente e o segundo tempo deixou isso mais evidente. No primeiro minuto, em disputa de cabeça, Rodrigo Rojas e Borja se chocam e o paraguaio levou a pior, obrigando o atendimento ambulatorial a entrar no gramado, já que o paraguaio estava com o rosto sangrando e a preocupação era de que o jogador não estivesse consciente. Os paramédicos, após os primeiros atendimentos, encaminharam Rojas a um hospital próximo da região do estádio e passa bem.

Com a bola rolando de novo, o Palmeiras foi quem atacou com perigo aos 10 minutos, em cruzamento feito por Dudu, que foi completado com o desvio de cabeça de Edu Dracena, mas Antony Silva estava ligado e segurou o ataque do verdão. No minuto seguinte, foi a vez do Cerro partir ao ataque e surpreender, já que aos 11 minutos, Arzamendia recebeu a bola na lateral esquerda e preparou o cruzamento, na tentativa do jogador paraguaio, a bola acabou pegando uma curva e foi direto para o gol. Weverton até saltou para tentar praticar a defesa, mas não conseguiu chegar, assim, o Cerro Porteño colocou o 1 a 0 no placar do Allianz Parque, deixando o clima mais tenso nas arquibancadas do Allianz.

Aos poucos o jogo foi tomando ares dramáticos, pois o Cerro partia para o ataque, mas o Palmeiras seguia bem posicionado, mesmo após o gol sofrido, dificultando as investidas paraguaias. Aos 22, Willian deu belo chute, firme, que fez o goleiro Antony Silva trabalhar bem mais uma vez, colocando a bola para escanteio. Depois do susto para o time paraguaio, o time de Fernando Jubero partiu para a pressão e passou a rondar a área de defesa palmeirense. Weverton continuou trabalhando bem e segurou as pontas quando foi acionado.

O Palmeiras abusou da “catimba” para tentar esfriar o jogo e quebrar a sequência de ataques dos paraguaios e, em torno dos 35 minutos do segundo os gandulas começaram a esconder e a retardar o jogo, em lances que a bola saía. O fato obrigou o árbitro argentino German Delfino a expulsar dois gandulas e, a dar oito minutos de acréscimo. Após os 45 minutos, ainda deu tempo de Deyverson e Marcos Cáceres serem expulsos após mais uma confusão, em que o atacante palmeirense começou a fazer gestos para a torcida. Cáceres não gostou e foi pra cima do atacante do Palmeiras e, na confusão, os dois acabaram tomando o vermelho. Com isso, mais três minutos foram acrescidos, totalizando 11 minutos. Mesmo assim, o Palmeiras soube se segurar e saiu classificado, mesmo com o placar adverso.

 

Ouça o gol de Santiago Arzamendia para no Cerro Porteño na voz de Marcelo Delmiro, reportagens de Ivan Marconato e comentários de Gabriel Max:

 

 

Quartas de final

Com a classificação do Palmeiras para as quartas de final, acontecerá o grande reencontro de Palmeiras e Valdívia, que agora joga pelo Colo Colo (CHI), que eliminou o Corinthians nesta quarta-feira (29). Os jogos ainda não têm data e hora definidas, mas o que se sabe é que o Palmeiras joga a primeira partida no Chile e decide a classificação, mais uma vez, no Allianz Parque.

 

 

Ouça as entrevistas pós-jogo nas reportagens de Ivan Marconato:

 

Thiago Santos – Volante do Palmeiras

 

Weverton – Goleiro do Palmeiras

 

 

Foto em destaque: Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

Edição de áudio: Rafael Regis

Gabriel Max

Gabriel Max

34 posts | 0 comments

Comments are closed.