Fórmula Indy: Em corrida movimentada, Dixon vence e abre vantagem na liderança do campeonato

Fórmula Indy: Em corrida movimentada, Dixon vence e abre vantagem na liderança do campeonato

Like
192
0
segunda-feira, 16 julho 2018
Formula Indy

Por: Danilo Dias, de São Paulo.

 

Foi uma das provas mais movimentadas do ano. Diferente da etapa de Elkhart Lake, Toronto viu neste domingo (15), no seu tradicional circuito de rua uma corrida cheia de ação que acarretou na terceira vitória de Dixon na pista, abrindo vantagem na liderança da temporada e, a passos largos, conquistando boas condições para buscar o título de 2018.

 

A corrida

A prova começou a mil por hora. Várias brigas já na primeira volta davam a tônica ao grande GP que a Indy teria. Newgarden segurou a ponta bravamente enquanto Rossi, Hunter-Reay e Pagenaud se digladiavam. Marco Andretti e Kanaan subiam várias posições em grandes largadas. Enquanto Alexander Rossi buscava ganhar a posição de Will Power, quem brilhou foi Sato em grande ultrapassagem e subindo posições.

Na volta 13 Ed Jones foi aos boxes e deixou o carro morrer. Desesperado para não tomar volta de desvantagem, saiu endiabrado do Pit Lane tentando segurar o líder Newgarden que se aproximava. A manobra quase acabou com a corrida do líder, que perdeu tempo. Além disso, Bourdais rodou na primeira curva e sugeriu a muitos que haveria uma bandeira amarela. Não houve e o francês seguiu na pista, conseguindo levar o carro aos boxes. A confusão fez com que muitos antecipassem a parada, pensando numa bandeira amarela que não veio. Isso acabou mudando a estratégia de muitos competidores, dando mais graça ainda a uma corrida que já era interessantíssima.

Depois de tanta coisa acontecendo, ainda houve motivos para que a Andretti e a Penske tivessem mais dor de cabeça. Primeiro, Hunter-Reay bateu. Depois foi a vez de Rossi, que abalroou a traseira de Will Power. Todos tiveram sérios problemas e arrastaram seus bólidos para os pits. O que teve a corrida mais complicada foi Power, que com problemas de suspensão perdeu várias voltas. Com a bandeira amarela desta vez acionada, todos os pilotos inclusive os que faziam estratégias diferentes foram aos boxes.

Na relargada, um ocorrido memorável. Primeiro, Newgarden escorregou na pista suja em plena relargada e beijou o muro, perdendo várias posições. Logo após, Graham Rahal deu o start num dos acidentes mais malucos da temporada. Rahal tocou em Chilton, que por sua vez foi atingido por Alexander Rossi. Hunter-Reay para consagrar sua corrida atrapalha também entrou no hall dos envolvidos. Bourdais também participou do desastre e Will Power fechou a conta, parando na barreira de pneus. Vários pilotos postulantes ao título ficaram ao mesmo tempo sujeitos ao acontecimento enquanto apenas Dixon, livre, leve e solto seguiu ileso. A corrida seguiu tranquila até o austríaco Rene Binder rodar e deixar o carro morrer, provocando mais uma bandeira amarela.

Na relargada Dixon seguia pleno na ponta. Sato e Andretti promoviam os maiores espetáculos, buscando melhorar suas respectivas classificações. Depois disso as estratégias de corrida começaram a falar alto. Dixon se manteve tranquilo, parando nos momentos certos e apesar de triscar o muro em um momento, fechou a prova na ponta e abriu uma bela vantagem na ponta da temporada. Sato ainda abandonou depois de bater sozinho, Spencer Pigot fez o mesmo e numa pista suja e desafiadora, terminava ali um dos melhores GP’s da temporada 2018 da IndyCar.

Foto: Joe Skibinski / Indycar / Site / Galeria de fotos

No fim, quem brilhou no meio de toda a confusão foi Dixon. O piloto da Nova Zelândia escapou ileso de todos os desafios do GP canadense e ainda viu seus adversários enfrentando sérios problemas durante a prova. Enquanto todos os postulantes ao título sofriam com problemas variados, Dixon partiu rumo a uma vitória importante e que o deixou em excelentes condições na briga pelo título.

Dixon venceu com Pagenaud em segundo, fazendo uma de suas melhores corridas da temporada. Os canadenses que corriam em casa se deram bem com tudo o que aconteceu. Robert Wickens conseguiu uma boa terceira posição e seu compatriota James Hinchcliffe veio logo atrás em quarto. Charlie Kimball levou seu Carlin ao quinto posto, melhor resultado da equipe estreante na categoria até aqui. Tony Kanaan teve um bom desempenho e conquistou um bom sexto lugar em meio a temporada irregular com sua Foyt. Zach Veach foi sétimo, seguido de Rossi e Newgarden, pilotos que sofreram durante a prova em meio às confusões. Marco Andretti ainda arrumou um décimo lugar após um Splash n’ Go já sem combustível no fim da prova. Matheus Leist foi apenas o 15°.

 

Foto: Joe Skibinski / Indycar / Site / Galeria de fotos

 

Sequência

Scott Dixon acelera na ponta da tabela com 464 pontos, vendo a distância para Josef Newgarden aumentar, deixando o vice líder com 402 pontos. Alexander Rossi segue tudo de perto, com 394 pontos até aqui. Ryan Hunter-Reay teve um GP complicado e ficou com 373 pontos, mais distante do líder após as várias complicações de Toronto. Will Power com 371 pontos também vê o sonho do título mais distante, embora haja tempo para reviravoltas no placar da Indy em 2018.

A próxima corrida acontece no próximo dia 29, no tradicional e sinuoso circuito de Mid-Ohio, um traçado permanente cheio de desafios aos pilotos.

 

 

Foto em destaque: Joe Skibinski / Indycar / Site / Galeria de fotos

Danilo Dias

Danilo Dias

50 posts | 0 comments

Comments are closed.