Flamengo supera Botafogo no jogo da volta e conquista vaga na final da Copa do Brasil, que será contra o Cruzeiro

Flamengo supera Botafogo no jogo da volta e conquista vaga na final da Copa do Brasil, que será contra o Cruzeiro

Like
269
0
quinta-feira, 24 agosto 2017
Copa do Brasil

O Clube de Regatas do Flamengo se sagrou finalista da edição 2017 da Copa do Brasil após bater o Botafogo pelo placar mínimo. Diego foi o responsável por marcar o tento que definiu o jogo da volta, após o primeiro jogo ter terminado em 0 a 0. Porém, além do gol, devemos falar da jogada de Orlando Berrío à parte (a descrição do gol irá complementar o primor da jogada). E, se você perdeu algum lance deste jogaço de bola que ocorreu no Maracanã, veja o resumo com a Rádio Poliesportiva e confira como os rubro-negros chegaram à final.

A partida foi transmitida pela Rádio Poliesportiva, com a narração de Marcelo Delmiro, comentários de Marcos Batista e Erik Filardi e com as reportagens feitas por Leonardo Guandeline.
Assim como na primeira partida disputada entre as duas equipes, o jogo acabou sendo muito faltoso e com poucas chances claras de gol.

O Flamengo do treinador Reinaldo Rueda foi a campo com Thiago; Rodinei, Réver (Rafael Vaz), Juan e Pará; Cuéllar, Willian Arão e Diego; Berrío (Vinícius Junior), Everton (Romulo) e Guerrero.
Já o técnico Jair Ventura escalou o Botafogo assim: Gatito Fernández; Luis Ricardo, Marcelo, Igor Rabello e Victor Luis; Rodrigo Lindoso (Gilson), Bruno Silva, Matheus Fernandes (Leandrinho) e João Paulo; Guilherme (Vinícius Tanque) e Roger.

 

Primeiro tempo

O primeiro tempo da segunda partida entre Flamengo x Botafogo foi recheado de emoção desde o início, pois logo aos dois minutos e meio de jogo, a equipe botafoguense chegou com muito perigo após cruzamento do atacante Roger, que encontrou a cabeça de Guilherme, que não executou o movimento como manda o figurino e a bola passou por sobre o gol defendido pelo goleiro Thiago, do Flamengo.

Aos poucos o Flamengo foi tomando conta da partida e Paolo Guerrero era o homem que levava mais perigo contra a meta de Gatito Fernandez, que fez uma linda defesa aos 12 minutos, após o giro do atacante peruano sobre o zagueiro do Botafogo, o camisa nove do Mengão concluiu ao gol com o pé direito, mas o arqueiro alvinegro estava ligado e saltou no canto esquerdo rasteiro, colocando a bola para escanteio.

O juiz da partida, Wilton Pereira Sampaio, se mostrou seguro no início do jogo, mas alguns lances mais ríspidos por parte de ambas as equipes fizeram com que o jogo ficasse quente, com muito mais cartões amarelos do que com chances de gol. Do lado botafoguense foram distribuídos dois cartões (Roger e Bruno Silva) e um pelo lado rubro-negro (Paolo Guerrero). O excesso de rigor e, em alguns casos, a falta de critério por parte do árbitro gerou reclamação dos dois lados.

Paolo Guerrero que também voltava de contusão jogou os 90
minutos e deu trabalho para a defesa botafoguense. Foto: Gilvan de
Souza/Flamengo.

Segundo tempo

O segundo tempo não começou com tanta movimentação das equipes, mas o domínio da posse de bola era do Flamengo. Aos dois minutos Pará fez bom cruzamento e Arão desviou de cabeça, mas a bola acabou saindo pela linha de fundo, assustando o goleiro Gatito. Ainda com dez minutos de jogo da etapa final os jogadores do Flamengo reclamaram de pênalti após tentativa de giro de Guerrero, em que a bola teria sido desviada com a mão pelo zagueiro Marcelo.

Foram pouquíssimas as investidas dos botafoguenses ao ataque. Aliás, o time de Jair Ventura durante toda a etapa complementar foi muito mais defensivo e pouco arriscava em chegar ao gol de Thiago, que pouco trabalhou no segundo tempo.

O jogo, de maneira geral foi marcado pelos duelos travados no meio de campo e não nas conclusões em gol. Tanto é que o lance capital da partida foi justamente o que resultou no gol, que ocorreu aos 25 minutos, pelo meia Diego.

Mas, para construir a jogada, não tem como não mencionar o que ocorreu antes do arremate do meia do Flamengo, já que o colombiano Berrío deu um drible desconcertante em cima do lateral esquerdo do Bota, Víctor Luís, que ficou na saudade após uma espécie de “drible da vaca” de letra e viu o jogador do time da Gávea cruzar a bola na direção de Diego, que bateu sem chances de defesa para o goleiro Gatito Fernandez.

Aos 47 minutos o jovem atacante flamenguista, Vinícius Júnior poderia ter ampliado o placar após um chutão, que teve o desvio de cabeça de Guerrero, a bola sobrou para o garoto, que entrou na área, mas demorou a chutar, dando chances de recuperação à Leandrinho, que o acompanhava na marcação. O defensor do Botafogo conseguiu travar Vinícius na hora do chute.

 

Próximo passo – Final

Agora o Mengão fará a final da competição ao lado do Cruzeiro, que derrotou o Grêmio nos pênaltis, após vencer a partida no tempo normal pelo placar de 1 a 0. O Flamengo, que vai para a sua sétima final. A equipe da Gávea já foi três vezes campeã, em 1990, 2006 e 2013, contra Goiás, Vasco e Atlético Paranaense, respectivamente e agora sonha com o tetra. Já o Cruzeiro, que será adversário dos flamenguistas, tentará seu quinto título em sete finais disputadas.

Foto de capa da matéria: Gilvan de Souza/Flamengo
Redator da matéria: Gabriel Max, de São Paulo.

Paulo Arnaldo do Amaral Lima

Paulo Arnaldo do Amaral Lima

314 posts | 2 comments