Dentil Praia Clube conquista título inédito da Superliga Feminina

Dentil Praia Clube conquista título inédito da Superliga Feminina

Like
89
0
segunda-feira, 23 abril 2018
Superliga Feminina

Após um primeiro jogo atípico do Dentil Praia Clube no Rio de Janeiro, Paulo Coco e sua equipe sabiam o que seria necessário para virar o resultado e forçar o Super Set, algo inédito na competição. O Praia foi o detentor da melhor campanha da fase classificatória, avançou para os playoffs invicto e jogaria em seu território. Nada poderia dar errado. E não deu. Realizando um feito histórico no ginásio Sabiazinho na manhã deste domingo (22), as meninas de Uberlândia conquistaram o primeiro título da equipe mineira na história da Superliga Feminina, dando fim a uma hegemonia carioca que já durava cinco temporadas. Com muita competência, Fê Garay e companhia superaram as adversárias por 3 sets a 0 (parciais de 25/19, 25/23 e 25/17) levando a decisão ao Super Set. Ao lado de 5.500 testemunhas, o técnico Benardinho viu um Praia Clube determinado vencer por 25/18 e levantar o caneco de campeão.

Superliga Feminina 2017-2018 – Final – 2º Jogo – Ginásio Sabiazinho – Dentil Praia Clube X SESC-RJ. Foto: Paulo Arnaldo / Rádio Poliesportiva

A partida começou equilibradíssima, com Praia e Sesc errando poucos saques e trabalhando muito bem a bola. A defesa e o bloqueio carioca dificultaram e muito a vida de Walewska e Fabiana, assim como já havia acontecido no primeiro jogo. Mas Paulo Coco tinha algumas cartas na manga. Colocou Natasha para sacar e desestabilizar a recepção do Sesc, organizou o bloqueio com suas centrais que pararam a ponteira Drussyla e após o 15º ponto, o Praia se mostrou vivo no set. Mantendo uma distância razoável no placar, as donas da casa comemoraram a invasão da levantadora Roberta e encerraram a parcial em 25/19.

O segundo set foi tão ou mais equilibrado que o anterior. Novamente, Gabriela e Jucyele fizeram milagres no fundo de quadra do Sesc, colocando o ataque das donas da casa em maus lençóis. Até os 21 pontos. A norte-americana Fawcett resolveu entrar na partida, e com muito talento ajudou as companheiras na reação para a virada. O set já passava dos 30 minutos, quando Fê Garay acreditou na jogada e com categoria, colocou a bola no chão da quadra adversária. Resultado: 25/23 para o Praia.

Na última etapa do jogo, Paulo Coco organizou a casa e fez o feitiço virar contra o feiticeiro. Se no primeiro set era a defesa do Sesc que não deixava o Praia jogar, no terceiro aconteceu exatamente o contrário. A transição da recepção para o ataque ficou mais fluída e Bernardinho se viu obrigado a responder, tirou Carol do banco e passou a jogar com duas levantadoras. Funcionou até a ponteira Amanda calibrar a mão e colocar o Praia novamente a frente do placar, que com mais volume de jogo fechou o set e a partida em 25/17 numa jogada de meio de rede com a central Fabiana.

Superliga Feminina 2017-2018 – Final – 2º Jogo – Ginásio Sabiazinho – Dentil Praia Clube X SESC-RJ. Foto: Paulo Arnaldo / Rádio Poliesportiva

A decisão estava em aberto. Além de vencer o segundo jogo, o Dentil Praia Clube precisava encarar o Super Set diante de um adversário traiçoeiro. Era o tudo ou nada. Entraram em quadra o maior vencedor da história da Superliga e todo o peso que tem o nome de Bernardinho, contra um técnico estreante e o desejo do título inédito. Se pudéssemos resumir a Superliga Feminina 2017/2018 em um único set, provavelmente seria esse. Tecnicamente, estava tudo igual, as duas equipes atacando, defendendo e posicionando bem o seu bloqueio. Até os 15 pontos, não era possível definir um vencedor. Paulo Coco pediu tempo, pediu calma às suas jogadoras, que entenderam o recado e jogaram, não só com muita inteligência, mas também muito coração. O ponto decisivo saiu das mãos da norte-americana Fawcett, que marcou 25/18 no placar e garantiu o título de campeã para a equipe mineira.

Claudinha, levantadora do Praia Clube, foi eleita a melhor jogadora da partida e faturou o Troféu Viva Vôlei. As maiores pontuadoras do confronto foram Fawcett (Praia) com 14 pontos e Monique (Sesc) com 11.

Após a festa das debutantes em quadra, a CBV elegeu as melhores da competição:
Saque – Bruna Honório (Pinheiros)
Levantamento – Roberta (Sesc RJ)
Bloqueio – Bia (Vôlei Nestlé)
Passe – Fabi (Sesc RJ)
Defesa – Suelen (Dentil/Praia Clube)
Ataque – Tandara (Vôlei Nestlé)
Melhor Jogadora – Tandara (Vôlei Nestlé)

Superliga Feminina 2017-2018 – Final – 2º Jogo – Ginásio Sabiazinho – Dentil Praia Clube X SESC-RJ. Foto: Paulo Arnaldo / Rádio Poliesportiva

Além da emoção mineira pela conquista do título, duas jogadoras tiveram motivos a mais para se emocionar. De volta ao voleibol brasileiro depois de quatro temporadas no exterior, Fê Garay encerrou a temporada 2017/2018 com seu primeiro título de Superliga. A ponteira foi o grande destaque do Dentil na competição, se tornando a maior pontuadora da equipe durante o campeonato. Outra atleta que não conteve as lágrimas foi a líbero Fabi. Além das despedidas de Dante e André Nascimento do voleibol masculino anunciadas nos últimos dias, a maior líbero de todos os tempos também comunicou sua despedida das quadras. Apesar do gosto amargo da derrota, a atleta afirmou que o que fica é o sentimento de missão cumprida.

Equipes:
Dentil/Praia Clube – Claudinha, Fawcett, Amanda, Fernanda Garay, Fabiana e Walewska. Líbero – Suelen. Entrou – Natasha
Técnico – Paulo Coco

Sesc RJ – Roberta, Monique, Gabi, Drussyla, Juciely e Mayhara. Líbero – Fabi. Entraram – Carol Leite, Peña, Vitória
Técnico – Bernardinho

Foto em destaque: Paulo Arnaldo / Rádio Polieportiva

Redatora da matéria: Jessica Di Risio, de São Paulo

Jessica Di Risio

Jessica Di Risio

14 posts | 0 comments

Comments are closed.