Bud Spencer antes das telas

Bud Spencer antes das telas

1
284
0
sexta-feira, 03 novembro 2017
Natação

Bud Spencer nos deixou no ano de 2016 após décadas de serviços prestados principalmente ao lado de seu inseparável amigo Terence Hill no marcante cinema italiano western. No mesmo ano, a Itália perdia Carlo Pedersoli, ídolo da Lazio e dos esportes aquáticos no país. Um detalhe é que Spencer e Pedersoli são a mesma pessoa! O Esporte na Arte conta a história de um expoente que deixou muitos fãs do Faroeste Spaghetti órfãos de seu mais talentoso representante.

 

Pedersoli antes de Spencer

Carlo Pedersoli, quando competidor. (Foto: Bestswim.com)

No dia 31 de outubro de 1929, nascia em Nápoles Carlo Pedersoli, filho de Alessandro e Rosa. Alma livre, aos 18 anos já estava bem distante de casa e bem perto de nós, aqui mesmo no Brasil. Carlo deixara o conforto napolitano para morar em Recife, onde trabalhou durante dois anos no consulado italiano da capital pernambucana. Foi ali que o rapaz aprendeu a falar português, um dos seis idiomas que sabia.

Aos 20 anos, voltou ao seu país de origem e lá se transformou num dos principais esportistas italianos no período logo após a Segunda Guerra. Assim que chegou de volta a Itália, começou a representar a SS Lazio nos esportes aquáticos. E não é exagero dizer que Pedersoli foi um dos maiores representantes da natação italiana de todos os tempos. Isso porque, entre 1949 e 1956 o napolitano foi sete vezes campeão de seu país nos 100 metros livres, sendo inclusive o primeiro italiano a nadar os 100 metros estilo livre em menos de um minuto, na marca de 00m59s05.

Pedersoli ganhou graças ao seu bom desempenho a oportunidade de representar a seleção de seu país em competições continentais e internacionais. O primeiro certame foi o Campeonato Europeu de Natação de 1950, sediado na Áustria. A estreia foi boa, com Carlo obtendo o quinto lugar nos 100 metros livres e ajudando a levar o revezamento 4×200 italiano ao quarto lugar.

Mais habituado ao time nacional, Pedersoli continuou sendo convocado e em 51 teve a chance de estar no time italiano que disputou a primeira edição dos Jogos do Mediterrâneo sediados em Alexandria, no Egito. A equipe italiana teve um bom desempenho, ganhando a medalha de prata no revezamento 3×100. Pedersoli teve também um bom desempenho individual, repetindo a prata nos 100 metros livres. Todo o bom desempenho levou Carlo Pedersoli ao time que representou a Itália nas Olimpíadas de Helsinque, na Finlândia, já no ano seguinte.

Nas mesmas competições nas quais esteve presente um ano antes nos Jogos do Mediterrâneo, Pedersoli foi inscrito nas Olimpíadas. Nos 100m livres Pedersoli alcançou as semifinais e melhorou sua marca nacional em um segundo, nadando na marca dos 58 segundos. Mesmo assim, não foi o suficiente para que o futuro Bud pudesse lutar por medalhas. Nas coletivas, Carlo e sua equipe pararam nas fases eliminatórias, sem poder naquela ocasião trazer qualquer chance de medalha para casa.

O ciclo olímpico havia terminado, mas a vontade de nadar ainda existia naquele napolitano grandalhão. Na água, Pedersoli seguia aprimorando-se nos esportes aquáticos, começando a competir no pólo aquático pela mesma Lazio na qual ele havia se destacado na natação. Em 1954, levou a biancocelesti ao título italiano de pólo aquático de 1954. em 1955, na segunda edição dos Jogos do Mediterrâneo foi convocado pela Itália novamente, mas desta vez para a equipe de pólo. Nessa época, Pedersoli alternava as carreiras de nadador e aquapolista e vivia um excelente momento no esporte, o que foi comprovado com o maior título de sua carreira, a medalha de ouro daquela edição dos Jogos do Mediterrâneo pela Itália.

Pedersoli ainda disputou novamente os Jogos Olímpicos, no ano seguinte. Naquele ano de 1956, Carlo foi chamado ao time que disputaria as provas de natação, voltando ao seu esporte de origem nos Jogos de Melbourne. Nos 100 metros livres chegou novamente as semifinais, repetindo o desempenho de quatro anos atrás. Em 1957, aos 28 anos, Carlo Pedersoli encerrou sua carreira de nadador como um dos grandes representantes da natação italiana até os dias de hoje. A partir daquele momento, Carlo Pedersoli deixava de ser o nadador e se transformava no ator, conhecido e aclamado até hoje como o grande Bud Spencer.

 

Reconhecimento

Pedersoli nunca esteve perto de obter o destaque mundial que Bud Spencer alcançou. Quando Carlo trocou o Pedersoli pelo Spencer, muita coisa mudou. Spencer virou um ícone ao lado de Terence Hill, muitos filmes foram produzidos e o agora ator ganhou o respeito de todos os amantes da sétima arte.

Mas a natação italiana nunca esqueceu Pedersoli. Em 2005, Carlo foi premiado com Il Caimano D’oro. O “crocodilo dourado” é dado anualmente desde 2004 a grandes representantes dos esportes aquáticos e já na segunda edição lembrou de Carlo, como um dos maiores do país. Dois anos depois, a Federação Italiana de Natação por meio de seus representantes ofereceram a Carlo um diploma técnico de natação e de pólo aquático, reconhecendo toda a sua importância para os esportes aquáticos italianos.

Bud Spencer foi gigante na atuação, mas Carlo Pedersoli jamais cairá no esquecimento daqueles que sempre valorizaram a natação como um dos grandes esportes olímpicos.

 

Foto de capa: budspencerofficial.com

 

Redator: Danilo Dias, de São Paulo

Danilo Dias

Danilo Dias

32 posts | 0 comments