A vitória da equipe Barrichello nas 500 Milhas da Granja Viana em prova marcada por agressões digna de UFC

A vitória da equipe Barrichello nas 500 Milhas da Granja Viana em prova marcada por agressões digna de UFC

1
269
0
segunda-feira, 18 dezembro 2017
Automobilismo

O calor foi impiedoso durante as 12 horas de duração das 500 Milhas de Kart, prova de gala do kartismo brasileiro que fechou a temporada 2017 reunindo os melhores pilotos do país e vários nomes internacionais. A prova deste sábado teve largada às 12h30 e se encerrou depois da meia-noite, com mais de 50 karts tentando a vitória.

Em um final emocionante e bastante tenso, as 500 Milhas Granja Viana terminaram com a vitória do kart 71, da equipe Barrichello. O time foi composto por Rubens Barrichello, Felipe Giaffone, Rafael Suzuki, Gary Carlton, Diego Nunes, Beto Cavaleiro, Kiko Porto, Arthur Leist, Rafael Martins, Dudu Barrichello e João Cunha.

“Foi muito legal vencer essa corrida tendo meu filho na equipe, uma coisa única na vida certamente”, disse Rubens Barrichello, bastante emocionado. “Essa foi uma prova decidida na estratégia. Nós chegamos a achar que estávamos muito bem na prova, mas quando percebemos estávamos em terceiro e uma volta atrás. Mas o kart estava muito rápido e nós trabalhamos bem também. Estávamos recuperando o terreno, mas possivelmente não levaríamos essa vitória se não fosse o caos que aconteceu no final”, completou Barrichello, que conquistou sua décima vitória, tornando-se agora o único piloto a subir tantas vezes no topo do pódio das 500 Milhas.

Dudu Barrichello obteve sua primeira vitória na difícil 500 Milhas de Kart. Sempre de macacão e a postos, foi um dos membros mais animados e acompanhou com interesse tudo o que se passou no box do time, especialmente os momentos das trocas de pilotos. “Fiquei muito feliz pela vitória e por ter subido lá no pódio em primeiro com o meu pai”, disse ele. “Foi bem bacana acompanhar o que aconteceu na prova. Aprendi bastante nessa corrida”, finalizou o jovem Barrichello, de 15 anos.

O final da corrida foi marcado por uma discussão entre as duas equipes que lideravam a prova, Rodrigo Dantas e Tuka Rocha desceram dos karts e tiveram uma briga em pleno asfalto. Tuka Rocha, que integrava a equipe liderada por Thiago Camilo, piloto da Stock Car, brigava pela primeira posição da prova, quando tentou uma ultrapassagem e foi bloqueado pelo retardatário Rodrigo Dantas, que fazia parte do time de Felipe Massa, que também lutava para vencer a disputa.

Depois de os dois se enroscarem na curva e pararem na barreira de pneus, Dantas aplaudiu Rocha, ironicamente, o que iniciou uma troca de agressões digna de UFC na pista. Com isso, todos os karts de ambas as equipes foram eliminados. A vitória que estava nas mãos de Felipe Massa ficou mais fácil para a equipe Barrichello, que era a terceira colocada.

Confira o top-10 da prova após as 700 voltas da corrida:

1- 71 Barrichello Hero

2- 033 Autotrac Jaguar Racing II + 2 voltas

3- 319 Car Racing America Net + 4 voltas

4- 002 Shell Racing + 5 voltas

5- 011 CPKA + 6 voltas (melhor equipe da Thunder Light)

6- 013 Spirit Sports + 7 voltas

7- 134 Medina Motorsport + 8 voltas

8- 022 TR3 Motorsport + 8 voltas

9- 001 Shell Fittipaldi + 9 voltas

10- 018 Ygor Racing + 9 voltas

Em face aos graves acontecimentos vistos quase ao final das 500 Milhas, disputadas neste sábado na Granja Viana, envolvendo os pilotos Rodrigo Dantas e Tuka Rocha, a CBA, através de seu presidente Waldner Bernardo, emitiu uma nota, mostrando seu posicionamento.

Confira:

A Confederação Brasileira de Automobilismo vem a público manifestar seu total repúdio ao aviltante fato ocorrido durante as 500 Milhas de Kart Granja Viana. Cenas como as vistas neste último sábado, 16, desonram qualquer apaixonado por velocidade e lesam de forma contundente a imagem do nosso esporte.

Atitudes assim não podem, sob nenhuma hipótese, passar incólumes. Pelo bem da nossa modalidade, exigimos que a Liga Paulista de Automobilismo e seu tribunal tomem atitudes enérgicas contra os personagens que geraram tão inqualificável episódio.

Ainda que o evento tenha sido realizado por uma instituição independente, ou seja, não subordinada às instâncias jurídicas da CBA, nós, como entidade máxima do automobilismo, daremos todo o apoio necessário para que a LPA possa fazer justiça junto aos envolvidos. Já nesta próxima segunda, 18, enviaremos um ofício a sua diretoria solicitando que sejam aplicadas todas as medidas cabíveis.

Por fim, qualquer que seja a punição aplicada, esperamos que todos os profissionais envolvidos possam enxergar e compreender o desserviço que prestaram ao nosso esporte e que fatos como esses nunca mais voltem a ocorrer em nossas pistas.

Waldner Bernardo “Dadai”

Presidente da Confederação Brasileira de Automobilismo

 

Foto em destaque: Reprodução Instagram

 

Redator: Luiz Maximo, de São Paulo.

Luiz Máximo Moreno Morelo

Luiz Máximo Moreno Morelo

243 posts | 0 comments

Comments are closed.